Você está aqui:Início » Sem categoria » Mitos sobre a homossexualidade

Mitos sobre a homossexualidade

São vários os mitos em volta da homossexualidade, as ideias pré-concebidas que invadem as mentes da sociedade e são transmitidas como valores. Conheça com o nosso artigo de hoje quais os maiores mitos sobre a homossexualidade e conheça a realidade por trás das relações entre pessoas do mesmo sexo que se aparenta bem diferente do que os mitos e os preconceitos fazem falar.

Mitos sobre a homossexualidade

Mitos sobre a homossexualidade

  • Os homossexuais têm mais transtornos psicológicos que os heterossexuais. Esta ideia é completamente falsa. A homossexualidade não representa nenhum transtorno mental, nem uma predisposição para tal.
  • Os homossexuais diferem dos heterossexuais a nível físico: voz, corpo, expressão, entre outros. Muitos estudos têm demonstrado, que de facto não se pode distinguir o comportamento, a personalidade ou a aparência externa dos homossexuais e dos heterossexuais.
  • Existem tratamentos para a homossexualidade. Nem os tratamentos médicos nem os psicológicos têm demonstrado eficácia quanto à mudança da orientação sexual. Pelo contrário, esta tentativa acaba por reprimir e fazer sentir-se mal.
  • Nos casais homossexuais, um dos membros tem um papel activo e o outro passivo. Isto é apenas certo em alguns casos. Nos casais homossexuais, não se observa uma divisão clara de papéis na relação afectiva ou no que respeita às iniciativas sexuais. Pelo contrário, esta separação de papéis é muito mais clara nos casais heterossexuais. As relações homossexuais são geralmente muito igualitárias, correspondendo mais ao padrão de relações que têm os amigos íntimos para além de uma atracção erótica ou romântica evidente.
  • A sedução e o recrutamento de crianças é uma das características do estilo de vida dos homossexuais. Nada menos certo, pelo menos em 80% dos abusos sexuais a crianças, a agressão procede de uma pessoa heterossexual (normalmente homem, sendo a vítima uma menina). Em segundo lugar, dados recentes demonstraram que a primeira relação homossexual costuma ser com algum amigo ou conhecido aproximadamente da mesma idade e não com um adulto que o perverta.
  • Existem pais ou mães cujo comportamento conduz à homossexualidade dos filhos. As velhas teorias, não têm sustentação face aos dados empíricos mais rigorosos. Não foi descoberto nenhum padrão de relações familiares que determine ou seja uma causa importante de orientação sexual dos filhos, num e noutro sentido.
  • O desaparecimento dos tabus sobre a homossexualidade fará que cada vez haja mais homossexuais. Os dados indicam que a percentagem de homossexuais nas três últimas décadas, desde os estudos de Kinsey, mantém-se estável. A única mudança significativa tem sido a diminuição de obstáculos através da sua demonstração pública, quer nos meios de comunicação social, quer na sociedade em geral.
  • Os homossexuais nunca se casam. As pessoas que não se casam provavelmente são homossexuais. Nenhuma desta crenças é correcta. Estima-se que aproximadamente 20% dos homossexuais e uns 30% de mulheres homossexuais estão o tenham estado casados alguma vez. Para além desse facto, muitas pessoas que não se casam são estritamente heterossexuais.
  • O coito anal é uma conduta mais frequente entre os homens homossexuais. Apesar desta ideia ser entendida como certa, a estimulação oral dos genitais e a estimulação manual do casal, são os comportamentos mais frequentes.

Deixe um Comentário!

© 2021 Energizado com Wordpress

Ir para o Topo